Quem é gamer, sabe: a franquia Mortal Kombat é um marco dentro da história dos videogames. Lançada em 1992, a série de jogos de luta ultrapassou todos os limites da época no que diz respeito aos gráficos, jogabilidade e claro, à quantidade de imagens violentas.

No total, são mais de 20 jogos lançados até o momento, algumas atualizações e spin-offs entre eles. Por esse motivo, criamos um  ranking dos principais jogos, do melhor para o pior, para quem quer desvendar e se aventurar por toda série.

1. Mortal Kombat 11 (2019)

(Fonte: Xbox/Divulgação)(Fonte: Xbox/Divulgação)Fonte:  Xbox/Divulgação

O topo do ranking vai para o mais recente lançamento da série, pois ele realmente tem tudo o que poderíamos esperar de Mortal Kombat 11  e ainda mais.

Explicamos: ele é perfeito tanto para jogadores novos quanto experientes; é extremamente absurdo e sanguinolento; tem vários modos de jogo (incluindo modo história, com imagens de alta qualidade, com direito aos atores do filme de 1995). O jogo também traz os jogadores clássicos, como Scorpion, Sub-Zero, Kitana, entre outros com novas e incríveis habilidades. Sem dúvida, é a melhor experiência com Mortal Kombat que você pode ter.

2. Mortal Kombat X (2015)

(Fonte: Mortal Kombat/ Divulgação)(Fonte: Mortal Kombat/ Divulgação)Fonte: Mortal Kombat/ Divulgação 

Mortal Kombat foi criado pela desenvolvedora Midway Games mas, com a falência da empresa em 2011, foi adquirido pela Warner Brothers e se tornou NetherRealm Studios. E Mortal Kombat X foi a prova de que a NetherRealm estava pronta para dar seguimento ao legado da franquia.

O jogo tem gráficos belíssimos, dentro e fora dos combates. Os fatalities – talvez a principal marca de Mortal Kombat – são criativos e horripilantes. Os novos lutadores (entre eles, o mercenário Erron Black e a perturbadora D’Vorah) talvez sejam os mais marcantes desde a trilogia original. E tudo isto está ligado por uma história consistente – ou seja, não é apenas porradaria.

3. Mortal Kombat II (1993)

(Fonte:  Fandom/Divulgação)(Fonte:  Fandom/Divulgação)Fonte:  Fandom/Divulgação 

Em seguida, um clássico. Quando foi lançado em 1992, Mortal Kombat foi um sucesso absoluto. Por consequência, dar continuidade à franquia era um grande desafio, mas Mortal Kombat II foi bem sucedido neste aspecto.

O jogo apresentou melhorias ao jogo original como, uma melhor jogabilidade e o aprimoramento na mecânica dos movimentos dos lutadores. Além disso, esta sequência trouxe ao público personagens muito marcantes, como  Mileena, Kitana, Baraka e Kung Lao, mas também possibilitou o retorno de lutadores amados como Sub-Zero, Johnny Cage e Raiden. Dentre os jogos 2D da franquia, certamente Mortal Kombat II é o melhor.

4. Mortal Kombat (2011)

(Fonte: NetherRealm Studios/ Divulgação)(Fonte: NetherRealm Studios/ Divulgação)Fonte:  NetherRealm Studios/ Divulgação

Mortal Kombat 9 reinicia a franquia, funcionando como um reboot.  E fez isso muito bem: é uma espécie de “retorno ao básico que gostamos” (leia-se aqui o modo de luta em 2D, mesmo depois de ter explorado o 3D).

Lançando em 2011, o game traz vários modos de jogo, fazendo com que ele “dure” bastante antes que o gamer o esgote. Outro atrativo é que ele reúne lutadores icônicos do jogo, além de introduzir na franquia um detalhe adorado pelos fãs, que são os movimentos de raios-X, nos quais você pode ver o que um golpe está causando nas entranhas de sua vítima.

5. Mortal Kombat 3 (1995)

(Fonte:  Fandom/Divulgação)(Fonte:  Fandom/Divulgação)Fonte: Fandom/Divulgação

Mortal Kombat 3 entra na lista não apenas por ser um clássico, mas pelas evoluções importantes em relação aos primeiros jogos que ele apresenta: movimentos como a capacidade de correr, execução de combos em cadeia e o acesso a novos modos de finalização.

Este jogo também tem um complemento, lançado 6 meses depois, o Ultimate Mortal Kombat 3 trouxe de volta personagens importantes que haviam sido esquecidos, novos recursos e arenas de luta. É aqui que também surge o movimento de finalização Brutality, uma versão ainda mais grotesca do famoso Fatality.

6. Mortal Kombat: Deception (2004)

(Fonte:  Fandom/Divulgação)(Fonte:  Fandom/Divulgação)Fonte: Fandom/ Divulgação

Pode parecer estranho incluir este jogo relativamente obscuro nesta lista, mas isso acontece por uma razão: ele traz à franquia modos de jogo bem incomuns. Dentre eles, há o modo konquest, uma aventura baseada em histórias; o puzzle kombat, um jogo de quebra-cabeça estilo Tetris; e o chess kombat que como o nome sugere, ocorre em um tabuleiro de xadrez. Para somar a tudo isso, Mortal Kombat: Deception traz novos movimentos e golpes para os lutadores e não decepciona os fãs.

7. Mortal Kombat (1992)

(Fonte:  Fandom/Divulgação)(Fonte:  Fandom/Divulgação)Fonte: Fandom/Divulgação

Obviamente, não há como prestar tributo ao “pai” de todos estes jogos, o primeiro Mortal Kombat. Talvez hoje ele pareça simples, mas é preciso lembrar que foi revolucionário para a época: os gráficos eram impressionantemente realistas, os personagens eram memoráveis e a violência alcançava patamares nunca vistos antes em um game. Definitivamente, esse jogo mudou a forma que a luta digital era compreendida – e gerou uma infinidade de lançamentos que tentavam copiar a sua fórmula.

8. Mortal Kombat: Shaolin Monks (2005)

(Fonte: NetherRealm Studios/ Divulgação)(Fonte: NetherRealm Studios/ Divulgação)Fonte:  NetherRealm Studios/ Divulgação

Incluímos na lista um jogo spin-off (ou seja, que quebra a sequência dos games da franquia e funciona como uma espécie de “braço” ao universo de Mortal Kombat).

Mortal Kombat: Shaolin Monks se centraliza em dois personagens, Liu Kang e Kung Lao, que são monges da ordem Shaolin. É diferente dos jogos comuns da série, pois aqui os lutadores não se enfrentam diretamente (embora haja essa possibilidade de jogo) e sim se movimentam por telas e batalham de modo cooperativo. O jogo é bem interessante e conquistou muitos fãs.

9. Mortal Kombat: Deadly Alliance (2002)

(Fonte:  Fandom/Divulgação)(Fonte:  Fandom/Divulgação)Fonte:  Fandom/Divulgação 

Mortal Kombat: Deadly Alliance tentou reiniciar a série colocando um elemento novo na história: os dois principais vilões do jogo, Shang Tsung e Quan Chi que fazem um pacto e unido forças. A premissa parece boa, mas a execução acaba sendo fraca. A jogabilidade não é das melhores e o game tem poucos extras interessantes. Um jogo para esquecer.

10. Mortal Kombat: Armageddon (2006)

(Fonte: Fandom/Divulgação)(Fonte: Fandom/Divulgação)Fonte:  Fandom/Divulgação 

A força de Mortal KombatArmageddon é também foi a sua fraqueza. O jogo se propões a trazer todos os lutadores da franquia na época de lançamento (no total, 65!). Mas isso acabou prejudicando todo o game, pois os personagens eram rasos, com dois estilos de luta ao invés de três e claramente os movimentos deles passam a ser reutilizados uns nos outros. Armageddon deixa a lição: às vezes, menos é mais.

11.  Mortal Kombat 4 (1997)

(Fonte: Divulgação)(Fonte: Divulgação)Fonte:  Divulgação 

Os três primeiros jogos da franquia Mortal Kombat foram bem sucedidas e montaram uma trilogia de qualidade. Talvez o nível destas primeiras produções fizeram com que,  Mortal Kombat 4 fosse uma decepção em vários sentidos. Os visuais são ruins (piores que os jogos mais antigos que ele), os novos personagens eram sem graça e a jogabilidade é péssima. Pelo menos deu para dar a voltar por cima depois desta bomba.



Olhar Digital