Imagem de: Nicolas Cage diz que pagou dívidas graças aos filmes VoD

Imagem: (Fonte: Lionsgate/Reprodução)

Nicolas Cage, famoso por interpretar grandes papéis no cinema, teve um momento de sua carreira bem conturbado.

Após o fracasso com a bilheteria de grandes produções como Motoqueiro Fantasma, Cage começou então a fazer filmes de ação estilo VoD (Vídeos sob Demanda) para juntar dinheiro e se livrar de suas dívidas. Esses filmes normalmente são mais rápidos e de fácil acesso ao usuário, pois o espectador pode consumi-los em livre demanda.

Nicolas Cage em cena de O Peso do Talento. (Fonte: Lionsgate/Reprodução)Nicolas Cage em cena de O Peso do Talento. (Fonte: Lionsgate/Reprodução)Fonte:  Deadline 

Ao se ver com uma dívida milionária de cerca de US $6,3 milhões em impostos, o ator que quase pediu falência, encontrou nos filmes VoD uma forma de juntar dinheiro e sair dessa situação.

Em uma recente entrevista para a revista GQ, o ator falou um pouco sobre o quanto esses filmes o ajudaram: “Quando eu estava fazendo quatro filmes por ano, um após o outro, eu ainda tinha que encontrar algo neles para poder dar tudo de mim”, disse Cage. “Eles não funcionaram, todos eles. Alguns deles eram ótimos, como Mandy, mas alguns não funcionaram. Mas nunca liguei. Então, se houve um equívoco, foi esse. Que eu estava apenas fazendo isso e não me importando. Eu estava cuidando”.

“Tenho todos esses credores e o IRS e estou gastando US$ 20.000 por mês tentando manter minha mãe fora de uma instituição mental e não posso”, disse Cage sobre suas dívidas. “Estava tudo acontecendo ao mesmo tempo. ”.

Ele ainda falou que teve que mudar para filmes VoD porque “o telefone parou de tocar” com ofertas de filmes de estúdio.

O fim das dívidas

Ainda segundo a revista GQ, Cage acabou de pagar todas as suas dívidas oficialmente a um ano e meio, após assinar um contrato para estrelar O Peso do Talento, filme que tem data de estreia marcada para dia 28 de abril no Brasil.

Cage ainda falou sobre uma possível continuação de A Lenda do Tesouro Perdido, dando a entender que a Disney o deixou comendo poeira após sua queda na carreira e que esse seria um dos motivos para que não tenha uma continuação.

“Estou falando da Disney. Eles são como um transatlântico. Uma vez que eles vão em uma determinada direção, você tem que conseguir um milhão de rebocadores para tentar girá-lo de volta”. Concluiu o ator.



TecMundo