Pouco mais de um mês após anunciar uma relação de pessoas proibidas de entrar em seu território, que incluía o presidente americano Joe Biden e o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau, a Rússia divulgou na quinta-feira (21) outra lista, com 29 personalidades dos EUA. Entre os impedidos, está a vice-presidente Kamala Harris e o CEO do Facebook (hoje Meta), Mark Zuckerberg.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores de Moscou, as restrições de viagens, que incluem também 61 canadenses, são uma resposta às sanções impostas pelos dois países após a ofensiva militar à Ucrânia. Entre os cidadãos proibidos de ingressar em território russo, estão funcionários do Departamento de Defesa, líderes empresariais e diversos jornalistas.

Fonte: Gage Skidmore/Wikimedia Commons/Reprodução.Fonte: Gage Skidmore/Wikimedia Commons/Reprodução.Fonte:  Gage Skidmore/Wikimedia Commons 

A lista de cidadãos impedidos de entrar na Rússia

Na lista de restrições dos Estados Unidos, estão outros nomes nacionalmente conhecidos, como o jornalista George Stephanopoulos, apresentador do canal ABC News; o colunista do jornal Washington Post, David Ignatius; e o CEO do LinkedIn, Ryan Roslansky. Também estão impedidos de entrar na Rússia o porta-voz do Pentágono, John Kirby e a subsecretária de Defesa Kathleen Hicks.

No lado canadense da lista, estão o diretor de comunicação Cameron Ahmad, que trabalha com o primeiro-ministro Trudeau, e o comandante das Forças de Operações Especiais, Steve Boivin. Há ainda mais cidadãos canadenses “diretamente envolvidos no desenvolvimento, estabelecimento e aplicação do rumo russofóbico do regime governante no Canadá“, diz o comunicado do ministério das Relações Exteriores da Rússia.

O documento afirma também que, em um futuro próximo, novos anúncios serão divulgados para incluir mais nomes, com o objetivo de combater “as ações hostis das autoridades dos Estados Unidos”.



Olhar Digital