O sucesso de títulos como Hades, Returnal e Dead Cells tem feito os termos roguelite e roguelike circularem sem controle pela internet para definir o gênero desses jogos. Mas você sabe o que essas palavras significam e quais as diferenças entre elas? Vamos explicar neste post!

Como surgiu roguelike?

Vamos começar com uma breve explicação de onde vêm os termos, que é bem interessante. Roguelike pode ser traduzido como “igual a Rogue” ou “como Rogue“. É uma referência a um antigo game, de 1980, chamado Rogue.

Em Rogue o jogador precisava vencer uma dungeon com diferentes armadilhas para conquistar um amuleto. O jogo tinha uma mecânica de permadeath, o que significa que toda vez que o jogador morria tinha que começar tudo de novo. Mas o grande diferencial era que, a cada tentativa, a dungeon mudava, sendo gerada de maneira procedural (aleatória).

É daí que muitas pessoas começaram a chamar de roguelike jogos como Hades, que usam uma mecânica parecida. Mas muitos desses games têm uma distinção importante de Rogue, o que fez surgir o termo roguelite, que vamos explicar a seguir.

De onde vem roguelite?

Rogue era um game extremamente desafiador principalmente porque você perdia todo seu progresso a cada morte, tendo que sempre começar tudo de novo, do zero.

Quem já jogou Hades ou Dead Cells sabe muito bem que esses games não são assim. Sempre dá pra conquistar alguns recursos pra liberar upgrades permanentes que deixam cada nova tentativa um pouco mais fácil.

Essa diferença foi um dos principais motivos para o surgimento do termo roguelite, pra passar a ideia de um game que lembra Rogue mas é um pouco simplificado, mais “light”.

E a verdade é que os games roguelite são os que realmente se popularizaram. Muitos dos jogos chamados de roguelike, na verdade, se encaixariam em roguelite, com Returnal sendo mais um exemplo importante.

Existe uma convenção oficial

Por incrível que pareça, existe uma determinação oficial, definida por desenvolvedores, para um game ser chamado de roguelike. Em 2008, durante uma conferência de devs, foi estabelecida a “Interpretação de Berlim”, para definir o que um game precisa ter para realmente ser considerado um roguelike. São oito características:

  • Geração aleatória de mapas
  • Morte permanente
  • Combate baseado em turnos
  • Movimento baseado em grade
  • Complexidade que permite muitas soluções
  • Qualquer ação pode ser realizada a qualquer momento
  • Gerenciamento de recursos
  • Combate estilo hack’n’slash

Para um jogo ser considerado roguelike pela interpretação oficial, ele precisa marcar todos os itens da lista, não apenas um ou outro. Ou seja, seguindo essa determinação, quase todo game no estilo é, na verdade, um roguelite.

Considerações finais

O leitor já deve ter percebido que o termo roguelike é bem mais comum do que roguelite, e que tem muito jogo que deveria ser chamado pelo segundo jeito, sendo chamado pelo primeiro. Por algum motivo, roguelike se popularizou bem mais do que roguelite, então muitas vezes o marketing prefere usar a palavra mais comum para caracterizar um game, mesmo que não seja tecnicamente correto.

Chamando de um jeito ou de outro, pelo menos agora você sabe de onde as palavras surgiram e como reconhecer esse novo gênero que tem se popularizado. Independentemente de como é chamado, certamente é bem divertido!



Olhar Digital