Tratando-se de uma das carteiras de criptomoedas mais populares no mercado, a MetaMask é uma solução gratuita e inteiramente digital que possibilita o armazenamento de diversos formatos de ativos digitais, como criptomoedas e NFTs. Além disso, a ferramenta também pode ser utilizada para realizar transações em serviços que operam em uma blockchain, como mercados de NFTs e jogos do nicho.

Mesmo sendo um software amplamente acessível, sua instalação ainda gera dúvidas para a maioria dos usuários. Felizmente, o TecMundo preparou um guia bastante descomplicado para facilitar o processo. Confira!

Obtendo a MetaMask e onde instalá-la

Atualmente, a MetaMask está disponível apenas para navegadores selecionados, Android e iOS. Considerando o contexto das criptomoedas, altamente permeado com golpes elaborados, é conveniente ressaltar que se deve somente confiar nas fontes oficiais de distribuição da plataforma, além de instalá-la preferencialmente em um dispositivo “isolado” — isto é, que somente seja utilizado para as transações em blockchains e não para a navegação online cotidiana.

Para fins ilustrativos, este tutorial utilizará a versão para navegadores da carteira de criptomoedas, adotando o Google Chrome como exemplo. No entanto, os mesmos passos poderão ser seguidos para os demais navegadores suportados, como o Firefox, o Brave e o Edge.

Passo a passo de instalação

  • Obtenha a última versão da MetaMask direto em seu site oficial clicando aqui.
  • Para instalá-la, basta clicar em “Install MetaMask for Chrome” e, em seguida, “Add to Chrome” — já na página da Chrome Web Store.

meta

Processo de instalação da MetaMask no Google Chrome. (Fonte: Adriano Camacho, TecMundo)

Configurando a MetaMask

Assim que instalada, a extensão irá abrir uma nova janela com o processo de configuração inicial. Embora as etapas a seguir sejam simples, o TecMundo recomenda conferir com muita atenção as informações apresentadas, já que elas reforçam a importância da segurança ao cuidar da carteira digital.

Para iniciar o processo, clique em “Comece agora”, na parte inferior da tela. Em seguida, clique no botão “Criar uma carteira”, que levará a uma página sobre coleta de dados opcionais — escolha conforme desejado. Adiante, será necessário definir uma senha de acesso com pelo menos 8 dígitos, com a recomendação sendo utilizar caracteres especiais, formando combinações como “senha #TecMundo2022!”.

Na última etapa, o processo de instalação apresenta e exige a conferência da “Frase de Recuperação Secreta”, que funciona como uma “chave-mestra” e consegue recuperar o acesso a uma carteira, caso o usuário perca sua senha. Por esse motivo, ela é fundamentalmente mais importante que as credenciais comuns e deve ser guardada com cuidado extra.

Para prosseguir, revele a sequência de palavras, verifique-as e conclua o processo.

MetaMaskFonte: Adriano Camacho, TecMundo

Onde utilizar a MetaMask?

Com a MetaMask configurada, é possível conectá-la a diversos sites e serviços que utilizam soluções em blockchain. Nos navegadores, a ferramenta pode ser acessada através do atalho localizado no canto superior direito, sinalizado com o ícone de uma raposa. Sempre que for utilizá-la, será necessário inserir a senha de acesso e, assim que as transações forem finalizadas, é uma boa prática encerrar a sessão para aprimorar a segurança.

Caso ainda não saiba onde utilizar sua carteira de criptomoedas recém-criada, acesse o guia do TecMundo para criar NFTs de graça na OpenSea e veja a tecnologia em ação!

*LINKS PARA OS GIFS*



Olhar Digital