Existem produtos que são importantes por diversos motivos na economia nacional. O petróleo, por exemplo, possui cotações e negociações constantes na bolsa de valores, consistindo em algo essencial para diversas nações.

Outros itens essenciais e básicos para a sociedade, que podem consistir em matéria-prima na fabricação de mercadorias, por exemplo, são chamados de commodities, pois também têm seu preço regulado pela bolsa de valores, tendo em vista que muitos países também podem cultivá-los e, consequentemente, comercializá-los no mercado internacional.

Produtos básicos globais não industrializados podem ser chamados de commodities. (Shutterstock/Reprodução)Produtos básicos globais não industrializados podem ser chamados de commodities. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Mas, na prática, existem outros detalhes que definem uma commodity. Portanto, abaixo, você pode conferir mais informações sobre o assunto.

O que é Commodity?

Em linhas gerais, commodity consiste em um produto básico para a sociedade como um todo, seja para o consumo interno ou essencial na fabricação de outros itens. Contudo, esse produto, que pode ser comum a diversas nações, não é industrializado, isto é, pode ser comercializado em seu estado puro.

O termo, em língua inglesa, pode ser traduzido livremente como mercadoria. No entanto, sua conotação atual, tão importante para a economia, foi adquirida conforme o tempo, tendo em vista que, no passado, poderia tratar-se de todos os tipos de mercadorias. E é justamente por serem produtos básicos para o mundo todo que seu preço é definido pela bolsa de valores.

Para entender melhor o que pode ser classificado como commodity, é importante prestar atenção a algumas de suas principais características. Em primeiro lugar, uma commodity não é um produto industrializado. Pode até ser que alguns produtores realizem determinados processos durante seu cultivo, mas esse impacto precisa ser mínimo.

Entre os principais produtores de petróleo no mundo estão os Estados Unidos, Rússia, Arábia Saudita, Canadá e Iraque. (Shutterstock/Reprodução)Entre os principais produtores de petróleo no mundo estão os Estados Unidos, Rússia, Arábia Saudita, Canadá e Iraque. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Um segundo ponto interessante para pensar nesses itens é saber se sua produção consegue ser realizada em larga escala, se seu nível de comercialização é alto e ainda se esse produto pode ser estocado com facilidade. Há um exemplo de commodity muito comum e importante para o mundo todo que, inclusive, gerou alguns conflitos entre países: neste caso, o petróleo.

Essencial para as indústrias, sendo fundamental para a fabricação de combustíveis e outros itens, o petróleo é uma das commodities mais conhecidas e comentadas nos noticiários. Sua cotação pode sofrer alterações diariamente e impactar a economia de muitos lugares. Mas também existem outros tipos, que podem ser organizados de acordo com sua finalidade.

Quais são os tipos de commodities?

Essas mercadorias, geralmente, são agrupadas de acordo com seu propósito no mercado. Dessa forma, há commodities:

  • Agrícolas;
  • Minerais;
  • Financeiras;
  • Ambientais;
  • Energéticas;
  • Químicas.

Sendo essas quatro primeiras as mais importantes para diversos cenários.

Entre as matérias-primas do agronegócio estão a soja, o café, o milho, o açúcar, o algodão, o trigo, o arroz e também a laranja. Já itens como gás natural, etanol, minério de ferro, cobre, prata, ouro e petróleo podem ser encaixados na categoria de commodities minerais.

Brasil é um dos principais exportadores de carne bovina no mundo. (Shutterstock/Reprodução)Brasil é um dos principais exportadores de carne bovina no mundo. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Mas há ainda outros tipos de commodities, como: água, créditos de carbono, madeira, borracha (ambientais); dólar, euro, real, bitcoin, títulos do tesouro direto (financeiros); ácido sulfúrico, sulfato de sódio (químicos).

No Brasil, há também produção de commodities, tratando-se de um nome bastante forte no desenvolvimento agrícola. Além de produtos comuns desse setor, como soja, milho, café e laranja, nosso país também é um grande exportador de cacau e carne bovina. Enquanto isso, no setor mineral, petróleo e minério de ferro podem ser encontrados na lista de commodities brasileiras.

Qual a importância das commodities?

Uma commodity possui preço regulado pela bolsa de valores para que, garantindo sua qualidade, o item não seja vendido no mercado internacional com valores discrepantes entre todos os produtores. O que pode diferenciar o preço final da exportação é justamente seus custos logísticos e de tarifas portuárias.

Entretanto, questões políticas, eventos climáticos e outros fatores econômicos podem afetar o preço final das commodities, tendo em vista o impacto que determinados problemas causam em algumas regiões, gerando especulações e incertezas entre os indicadores de desempenho médio das cotações.

Crises na economia podem afetar diretamente o valor das commodities. (Shutterstock/Reprodução)Crises na economia podem afetar diretamente o valor das commodities. (Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Dentro desse contexto, uma commodity é importante para garantir que novos produtos sejam fabricados e mantenham as indústrias aquecidas com o desenvolvimento de seu trabalho. Além disso, há commodities que são essenciais para a manutenção da sociedade como um todo, seja para o fornecimento de energia, nos transportes e também na alimentação.

Vale destacar que crises econômicas podem causar aumento no preço das commodities e afetar o bolso dos consumidores no cotidiano. Sendo assim, ficar atento nessas questões pode ser interessante para não ser surpreendido negativamente.

Gostou do texto? Então continue ligado aqui no TecMundo para não perder mais informações do tipo!



TecMundo