Nesta terça-feira (24) o site Deadline publicou uma pesquisa conduzida pela Omdia, empresa de dados britânica, apontando que a Netflix continuará sendo o serviço de streaming mais popular até pelo menos 2026. A análise ainda demonstra uma rotatividade dos streamings, com usuários cancelando e assinando novamente após um curto período.

Os resultados da pesquisa são positivos para a Netflix, que está passando por um momento delicado, após perder 200 mil assinaturas no primeiro trimestre, e sofrer uma possível ação judicial por parte de seus investidores. Segundo a Omdia, a Netflix terá cerca de 260 milhões de assinantes globais até 2026, contra cerca de 240 milhões do Disney+ — apesar de seu rápido crescimento.

Para Maria Rua Aguete, diretora sênior da Omdia, as pessoas do Reino Unido estão gastando com serviços de streaming, apesar da crise. “Em termos de lidar com o aumento dos custos, os consumidores preferem cortar outras despesas do que o próprio entretenimento em casa”, disse Aguete. “Na verdade, como a pesquisa revela, os cortes em outros gastos permitiram que eles assinassem serviços extras.”

A análise ainda demonstra a subnotificação de usuários que cancelaram, mas reativaram a conta após um curto período (Fonte: Shutterstock/Reprodução)A análise ainda demonstra a subnotificação de usuários que cancelaram, mas reativaram a conta após um curto período (Fonte: Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Rotatividade

Houve um aumento expressivo de serviços de streaming que chegaram em 2021. Além da Netflix e Amazon Prime, os consumidores tiveram acesso pela primeira vez ao Disney+, Discovery+, Peacock e Paramount+.

Segundo os dados da Omdia, neste ano, 20% dos consumidores cancelaram seus serviços em comparação ao ano anterior. O número de pessoas cancelando e reassinando, porém, teve um aumento de 84% — demonstrando que a rotatividade entre os serviços não significa que as assinaturas podem ser descartadas.



Olhar Digital