Nesta segunda-feira (13), a Wikimedia Foundation revelou que está respondendo uma ação judicial russa que a acusa de publicar informações proibidas na Wikipédia. O Tribunal de Moscou, na Rússia, multou a fundação em 5 milhões de rublos (cerca de R$ 445 mil na cotação atual) por não remover informações de artigos supostamente falsos.

O tribunal russo acusa a Wikimedia Foundation de não remover artigos sobre as invasões russas na Ucrânia, crimes de guerra durante a invasão, bombardeio do hospital de Mariupol, entre outros sobre a guerra. Em resposta, a fundação argumenta que as informações são baseadas em fatos e verificadas por voluntários, sem desinformações.

Dessa forma, a Wikipédia requisita que a liberdade de expressão seja protegida para que, assim, a proibição russa não viole o direito das pessoas sobre o acesso ao conhecimento. Contudo, o Tribunal de Moscou declarou que a Wikimedia Foundation está operando na região russa e, por isso, é obrigada a cumprir a lei.

Wikipédia em russo.Wikipédia em russo.Fonte:  Wikipédia 

Wikipédia na Rússia

“O governo está direcionando informações que são vitais para a vida das pessoas em tempos de crise. Instamos o tribunal a reconsiderar a favor dos direitos de todos ao acesso ao conhecimento e à liberdade de expressão”, disse o conselheiro geral da Wikimedia Foundation, Stephen LaPorte.

A Wikimedia também argumenta que não faz sentido afirmar que a fundação está operando em território russo apenas por oferecer a Wikipédia na Rússia, já que o serviço está disponível em mais de 300 idiomas em todo o mundo. Caso a Wikipédia seja bloqueada na região, mais de 145 milhões de pessoas que usam o serviço em russo serão afetadas.

Em algumas semanas, o governo russo deve responder o apelo realizado pela Wikimedia Foundation. Ou seja, por enquanto, os usuários russos podem continuar acessando a Wikipédia normalmente.



TecMundo