Ao que tudo indica, o projeto de delivery através de drones da Amazon está (finalmente) próximo de se tornar uma realidade. A empresa anunciou que lançará seu serviço na cidade de Lockeford, Califórnia, no final deste ano, depois de receber a aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA).

O delivery com drone em Lockeford será elegível para “milhares de produtos”, segundo a Amazon, através do serviço de entrega Prime. Av Raichura Zammit, porta-voz da companhia, disse: “Em termos de novas aprovações, a FAA revisará nossos planos e confirmará que nossa operação proposta em Lockeford está de acordo com a Lei Nacional de Política Ambiental”.

As empresas que quiserem trabalhar com esse tipo de serviço precisam da certificação Part 135 da FAA, que permite operar um serviço comercial de entrega de drones. A Amazon já recebeu essa aprovação, junto com a Wing, da Alphabet, e UPS.

A Amazon afirma que está desenvolvendo tecnologia para melhorar a prevenção de obstáculos, tanto no solo quanto no ar. Nos EUA, a entrega de drones geralmente é mais considerada para cidades menores, sem tanta complexidade de estrutura e menos pessoas. Além disso, uma das metas é fazer com que os drones possam voar de forma segura além da linha normal de visão do piloto (BVLOS).

O projeto de entrega aérea da Amazon está sendo desenvolvido há quase uma década. O ex-CEO da organização, Jeff Bezos, anunciou entregas de drones de 30 minutos pela primeira vez em 2013. Mas existiram vários contratempos, incluindo acidentes no local de testes, supostos lapsos de segurança e alta rotatividade de funcionários.



TecMundo