O FlaTV, canal oficial do Flamengo no YouTube, está transmitindo desde a manhã desta segunda-feira (25) uma live falsa com a participação do bilionário Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX.

O canal, que possui mais de 6,52 milhões de inscritos, parece ter sido hackeado, passando a exibir a gravação de um debate real, porém do ano passado, entre Musk, a CEO e fundadora da Ark Investiment e o ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey.

A exemplo do que ocorreu em junho deste ano — quando o FlaTV passou a exibir uma live do CEO da MicroStrategy, Miachel Saylor —, os invasores escolheram personalidades globais para atrair a atenção dos espectadores.

Transmissões são golpes com criptomoedas

Fonte: FlaTV/YouTube/Reprodução.Fonte: FlaTV/YouTube/Reprodução.Fonte:  FlaTV/YouTube 

A transmissão se trata, evidentemente, de um golpe, pois, além de mencionar que Elon Musk estaria comprando US$ 10 bilhões em Bitcoin e Ethereum (quando a Tesla acabou de desovar US$ 936 milhões de suas reservas em criptomoedas), ainda oferece uma “promoção” para os espectadores: para cada 1 ETH até 500 ETH enviados para um endereço de contribuição, a pessoa recebe de volta o dobro em criptomoedas. O mesmo ocorre entre 0,1 BTC até 50 BTC.

Mesmo com os criptoativos em baixa (o ETH está cotado a R$ 8,5 mil e o BTC, a R$ 121 mil, hoje), a Nação Rubro-Negra parece não ter se animado, pois raramente a transmissão atingiu mais de uma centena de telespectadores, embora com mais de 2,6 mil curtidas.

Neste momento, o canal FlaTV continua transmitindo mais uma live de Elon Musk — esta do final de abril deste ano — também sobre a temática dos bitcoins. Enquanto isso, os torcedores flamenguistas que buscaram a emissora para rever os gols do artilheiro Pedro, na vitória de domingo (24) sobre o Avaí, estão descarregando sua ira no Twitter.





TecMundo