Simone suaviza a imagem com série dominical de lives leves | Blog do Mauro Ferreira

Simone suaviza a imagem com série dominical de lives leves | Blog do Mauro Ferreira


ANÁLISE – Simone está mais leve. Aos 70 anos, festejados em 25 de dezembro de 2019, a cantora baiana da gema vem aproveitando esse momento de isolamento social e reconstruindo a imagem aos olhos do público com série de leves lives dominicais.

Os seguidores da artista já anotaram na agenda. Desde 12 de abril, todo domingo – sempre pontualmente às 18h – Simone está lá no Instagram, fazendo lives que foram ficando mais charmosas a cada semana. Com bases pré-gravadas, enviadas por amigos músicos especialmente para as transmissões, a artista solta a voz em músicas que há muito não cantava, inclusive atendendo pedidos feitos por seguidores em lives anteriores.

Domingo desses, Simone cantou Um desejo só não basta (Francisco Casaverde e Fausto Nilo), balada que impulsionou o 11º álbum solo de estúdio da artista, Desejos (1984), lançado há 36 anos. Os fãs dos anos 1980 ficaram extasiados.

Na noite de ontem, 24 de maio, Simone caiu no samba Tendência (1981) – joia da parceria de Ivone Lara (1922 – 2018) com Jorge Aragão nunca gravada pela cantora – com o toque pré-gravado do violão de Ana Costa. Antes, com base enviada pelo tecladista Ricardo Leão, a cantora dera voz à canção Corpo (Sueli Costa e Abel Silva, 1982).

Os roteiros das lives de Simone têm sido surpreendentes e sedutores, mas o que mais importa – o que vem realmente fazendo a diferença – nas transmissões da cantora é a leveza que vem suavizando a imagem de Simone.

Simone na live de domingo, 24 de maio, em que cantou o samba ‘Tendência’ — Foto: Reprodução / Vídeo

Uma das grandes cantoras da MPB, Simone sempre foi percebida nos bastidores do universo pop brasileiro como a diva inacessível, a artista de temperamento difícil, a cantora encastelada em redoma com mil exigências e melindres que a fizeram ser temida (e muitas vezes odiada…) por profissionais do mercado fonográfico.

Pode ter muita lenda na construção dessa aura. Contudo, se essa imagem um dia correspondeu à verdade, ela vem sendo desconstruída por Simone nessas lives dominicais em que a cantora abre as portas da própria casa para um público que, imune a essas impressões de bastidores, nunca a deixou de prestigiar nos shows.

Simone vem se mostrando de bem com a vida, feliz, comunicativa e humilde na exposição das inseguranças naturais de qualquer cantora – como a hesitação com a letra do samba Tendência, para citar somente um exemplo da live de 24 de maio.

Enfim, Simone está se mostrando com o pé no chão, entregue de corpo e alma a essa série de lives leves. A baiana da gema merece aplausos entusiásticos pela postura humanitária nesses tempos de isolamento social, servindo de exemplo para as demais altezas da MPB porque, no mundo de 2020, artistas e público estão irmanados na luta pela vida.



Todos os direitos reservados a fonte

Deixe uma resposta

Fechar Menu